sábado, 31 de março de 2012

Pecado (quase) Mortal # 2

Well Done


Isto sou eu, todos os dias do ano.
Acordo com os olhos inchados e papudos a dar para sapo com sono, quer durma quatro, oito ou dez horas. Tenho o cabelo encaracolado e quando acordo tenho uma juba indomável. Adormeço com duas meias calçadas e é normal acordar só com uma ... Portanto acordo miserável. 
Depois acontece magia. Vá, depois de um banho, de comer, vestir, maquilhar e pentear e estou irreconhecível. E tudo isto nem chega a uma hora. 
Esta semana mostrou ser o princípio do caos com projecto atrasados e a melhorar, trabalhar em contra relógio e o pior que é combater a falta de eficiência de terceiros. Mas nestas alturas, ou em alturas de exames, não consigo andar arraçada de mendigo. Gosto de me sentir composta, bem arranjada. Posso ir mais confortável mas sou incapaz de ir descuidada e vejo tanta gente assim. Eles podem sentir-se bem mas eu não consigo. Sou eu e senti-me bem comigo própria.
Hoje foi dia de corrida pela Fábrica da Pólvora (e é lindo, é só clicar) mesmo com roupa de desporto estava lá o cor-de-rosa. Descontraída mas sempre impec, com o meu toque de menina.

terça-feira, 27 de março de 2012

Diário de um divórcio # 4

Há uns dias houve a primeira reunião com a advogada para dar início ao processo de divórcio - burocracias e papelada, partilhas, dinheiro, direitos e deveres. 
Continua a ser difícil lidar com a situação, a falar nela e até a escrever. 

Este fim-de-semana trouxe-me aquilo que pedi em silêncio, mesmo sem saber - reforços.


Precisava o carinho dos meus avós. Vivem longe mas fazem de tudo para parecem mais perto, e é uma situação que os está a afectar (não só o divórcio mas também estarem longe). Mas vieram cá ter, vieram trazer toda a sua calma e sabedoria, a minha avó sempre com os melhores dotes culinários e o meu avô sempre com a calma e humor. Sentia tanta falta. A minha mãe arrebitou logo, não há nada como o conforto que os pais trazem e ela estava a precisar mais que qualquer pessoa. O puto também veio, está tão grande e na idade engraçada, em que tudo o que diz ou faz só dá para rir. 
Mas não foram só os avós, os amigos também marcaram bem este fim-de-semana. É certo que estamos muitas vezes juntos mas houve alguma diferente - estávamos todos mais soltos, mais engraçados, mais palhaços, mais divertidos, mais humorados, menos sérios, cheios de genica e sempre a abrir. Foi bom, comecei a noite a falar no assunto dos meus pais, e disse tanta coisa que o ambiente começou a ficar pesado, mas depressa se deu a volta e o resultado foi a animação de que falei. Sabe bem ter amigos assim, que eu sei que estão sempre cá para mim, que dão o ombro para chorar mas que também dão um abanão quando é preciso. Sábado foi mais caseiro, em frente a playstation com uns jogos de luta. Achava que não tinha jeito nenhum mas enganei-me, até tenho algum (e foram eles que disseram). Pelo menos ganhei algumas vezes. Sabe bem variar do habitual.

O melhor de tudo isto foi mesmo ser inesperado, não estarmos à espera. Foi espontâneo e era disto que eu estava a precisar. 

Little Secret # 5















Existem amigos e existem conhecidos, e para mim são dois conceitos diferentes. Os conhecidos são alguém com quem temos uma relação mais superficial, com quem não temos uma confiança por aí além, que provavelmente são só colegas de escola ou amigos de amigos mas ocasionalmente acabamos por estar juntos. São pessoas com quem não somos brutalmente honestos, há a barreira da cortesia.
E se por um dia eu pudesse dizer tudo aquilo que queria, sem consequências?


Gosto de ti. Não te suporto. Gostava de te conhecer melhor. Magoou-me saber que não gostavas de mim como eu gostava de ti. Sou orgulhosa demais para te pedir desculpa. Não continues a tentar gozar comigo porque se eu falar vais chorar. És das pessoas mais cultas que conheço. Eu sei que fazes batota a jogar às cartas. Metade das tuas histórias soam a mentira. Só não te digo que tens roupa gira senão não há quem te ature. Quando deixaste a timidez de lado ficas-te tão mais interessante. Não tentes parecer mais do que és. A maneira como contas as tuas peripécias ainda lhes dá mais piada. O teu namorado engana-te. Essa roupa não te engorda, tu é que engordaste.

sexta-feira, 23 de março de 2012

Gestão de Tempo


Tabaco Camel

Sim, o tabaco faz mal, pode matar e tem mil e um defeitos. Eu sei e (quase) toda a gente sabe.

Nunca liguei muito ao Camel, achava-o seco, que tinha um sabor igualmente seco. Dentro daqueles que são os mais escolhidos e que se encontram em qualquer máquina que venda tabaco, é dos mais baratos - se é que algum está barato. No último ano foi uma marca que apostou em dinamizar e mudar o pack. Todos sabem que desde há uns anos que é proibido publicitar tabaco quer em televisão quem nas próprias máquinas, e o controlo aos menos é cada vez maior. Pois, sobram poucas soluções e a uma das que sobra é ser criativo. 
Clap, clap para a Camel! 
Os maços com várias cores foram um sucesso. Quem fosse a uma tabacaria e visse os maços de cores possívelmente ia sair da rotina e arriscar comprá-lo, eram diferentes e ninguém estava habituado a tal. 

Agora lançaram uma nova gama, e já o tive alguma vezes. Dá-se pelo nome de Camel Activate Freshness - temos a possibilidade de desfrutar o cigarro e só mais tarde rebentar uma bolha no filtro que o torna num cigarro de mentol, cheio de frescura. Ou pelo contrário, rebentar a bolha no ínicio e todo o cigarro ser de mentol. Ou então não rebentar nenhuma bolha e fumar Camel. 
Falando em preços, custa prai mais 10 cent. que um Camel normal, e pelas características todas que oferece vale a pena, não sempre mas para variar. 



quinta-feira, 22 de março de 2012

Burgers wear make up?

Já referi várias vezes que estou a estudar na área da Marketing e tenho um interesse natural pela área. Há uns tempos ia no comboio com uns colegas de faculdade e falou-se nos anúncios simplesmente de babar aos hambúrgers. Tinham tão bom aspecto, sucelentos ... mas que depois, na hora de comer, chegavam com uma aspecto degradante, nada do que nos tinha seduzido nos muppis. 














Um dos colegas disse que eram feitos com um género de massa pão arraçado de plasticina. Não quis acreditar a 100 % e então vim aqui pesquisar. Pois, ela não andava muito longe da verdade - basicamente é tudo falso, tal qual como o vídeo demonstra. Fiquei bastante desiludida. Eu achava, na minha pobre ignorância, que os anúncios e as sessões fotográficas deste produtos era feitas com muita atenção, com bastante atenção para estar impecável mas nunca achei que se maquilhasse, literalmente, a sandes!

3 selos, 3 facetas



Ca, Miss Sweet Child, Marta e Miss Lizzie,  hoje lá tive um tempinho extra e aventurei-me. Aqui ficam as respostas e vá, não se assustem com o tamanho. 




Nome da minha música favorita: Se olharam para o lado direito, para o leitor de música, descobrem por vocês mesmos.
Nome da minha sobremesa favorita: Gelatina
O que me tira do sério: Insistirem, quando sabem que a resposta não vai mudar
Quando estou chateada... A minha cara não é cúmplice para manter segredo
Qual o meu animal de estimação favorito? A louca que anda praqui a miar
Preto ou branco? Branco
Maior medo: o que não tem solução.
Atitude quotidiana: Carpe Diem.
O que é perfeito? O pôr-do-sol
Sete factos aleatórios sobre mim:Não vejo filmes de terror. Pinto as unhas duas vezes por semana. Ou mais. Os números não são a minha praia.Não bebo bebidas gaseificadas. Obsessiva compulsiva.



Eu Sou uma princesa
Desenho nos vidros embaciados
Amores da minha Vida - nunca me esqueço deles
Coisas que não gosto/ odeio: Que gozem comigo por causa da Hello Kitty. Haters.
Opinião sobre o panorama sócio- político em Portugal: Falasse muito, Faz-se pouco.
Humor: Alguém com humor conquista-me, desde que o saiba controlar. O meu sentido de humor precisa de ser apurado - Help!
Signo: Virgem
Você está apaixonada? Estou sempre, quer seja por alguém ou por um par de sapatos.
Você já fugiu de casa? Sou princesa, não drama queen.
Você rí de coisas parvas?  Podia rir mais.
Já beijou na chuva?  Já beijei e já chorei.
Já teve o coração partido? Já tive, e vai haver sempre uma parte que não esquece e não recupera.
Você já partiu o coração de alguém? "Quem vai à guerra dá e leva", portanto sim.
Você está sentindo saudades de alguém neste momento? Sim.
Você já pensou em se matar? Já quis desaparecer.
Seu cabelo te odeia? Discutimos quase todos os dias. Normalmente eu ganho.
Você tem medo do escuro? O escuro faz-me pensar, e às vezes não quero pensar - mas isso não me trás medo.
Você tem tatuagem? Sim, o meu infinito.
Você gosta de ouvir música muito alta? Prefiro o meio termo.
Você lembra dele quando escuta uma determinada música? Sim, acho que identifico uma música a cada pessoa irracionalmente.
Já foi ao show de sua banda favorita? Eram na altura, quase deixaram de ser e agora que acabaram sinto saudades - Da Weasel
Ama filmes românticos?
 Estão no topo das preferências.
E comédia ou terror? Comédia - recuso-me a ver filmes de terror.
Qual o seu seriado favorito? Tantos ... Só tenho pena da charada em que se tornou o Desperate HouseWives
Qual o seu filme favorito? Qualquer um do Harry Potter
Gosta de ler? Entrar num mundo paralelo ao meu por menos de 20€? Claro!
Qual o livro que marcou sua vida? O Princepezinho
Qual o livro que você odiou? Vou ser apedrejada? Lord of the Ring
s.

Miss Lizzie - Me, Myself and Lizzie

Qual o teu perfume favorito? Diamonds, Emporio Armani

Qual a tua refeição favorita? Os snaks depois de uma noite, ou os pequenos almoços servidos na cama, entregues com um sorriso nos lábios.

Uma música que conta algo que já passaste - Já passaram alguns anos mas marcaram uma reviravolta. Santa Monica - Theory of a Dead Man

Não suportas que alguém te diga ... que não consigo, ou que não acredita.

Pensas antes de falar? Gostava de pensar mais
Qual é o teu trabalho de sonho? Hoje em dia é numa empresa de nome, como marketeer. Há uns anos, era ser jornalista.
Qual foi o último programa, série ou filme que viste na TV? Iron Lady no cinema, Prison Break e Sex and the City há umas horas.
Um talento teu é... a organização, conta?
Saltos altos? É das coisas que mais gosto.
Gostavas de aprender a... medir algumas atitudes e palavras.

A minha cor favorita - cor-de-rosa.
A cidade portuguesa que eu mais gostoLisboa
A estação do ano que eu mais gosto é - Primavera
Sou capaz de comer que nem uma alarve... gomas
Os meus olhos são... a entrada para a minha alma
O meu animal favorito é... borboleta
Não sou capaz de sair de casa sem... o cabelo no sítio, e quem tem cabelo tipo mola esfarripada sabe disso.
Todos os dias penso em... tempo - 24h às vezes não chegam e 24h às vezes são demais.
Se tivesse que viver no estrangeiro vivia em... Paris
A coisa que mais detesto é que... vou abaixo facilmente. Fácil demais.
Se agora pudesse comprar um carro novo à minha escolha seria o... Porsche Cayenne

Takes - Cinema # 3

Lembram-se daquelas tarde de filmes em casa dos amigos, em que se presta atenção a tudo menos aos filmes? Este filme fez parte de uma dessas tardes, éramos só meninas e foi a única tarde em que ninguém tirou a vista de cima do televisor.



















Depois do original veio Dirty Dancing - Havana Nights
Já tinha visto o Dirty Dancing com a Baby e com o Johny (Jennifer Grey e Patrick Swayze), eu era pequena mas mesmo assim fiquei de beicinho com o giraço do Swayze. Bem, moving on. O segundo filme passa-se em Cuba, em 1958, e começa por retratar a chegada de uma familia americana a Havana. Aqui entra Katey (Romola Garay), uma das protagonistas do filme. Acaba por haver uma séria de peripécias e conhece Javier (Diego Luna), um empregado do hotel onde está instalada. São essas peripécias que os irão ligar à dança e ao coração, será com ele que conhecerá a verdadeira essência de Cuba, a situação política do país e, claro, a encontrar o ritmo que lhe falta. A dança é o centro do filme e sendo em Cuba os ritmos e coreografias são mais quentes, mais sensuais, muito cubanos.

É dos meus filmes preferidos, sei a maioria das legendas, sei o mais pequeno dos pormenores e cada letra da banda sonora. A história é verídica e não perdeu pitada de realismo, as personagens são cativantes, não há nenhuma falha a apontar. Fica o trailer do filme e a sugestão para verem.


quarta-feira, 21 de março de 2012

Pecado (quase) Mortal # 1






















Podem ser as originais da Cuétara ou as deliciosas do Pingo Doce - escondam-nas, levem-nas para longe de mim!

segunda-feira, 19 de março de 2012

PrintScreen # 3


Entre.linhas # 2



"Enquanto adolescente, Maddy Harvey era um patinho feio com óculos grandes, cabelo despenteado e dentes tortos. Felizmente cresceu e tornou-se num deslumbrante cisne. Quando numa noite de verão conhece o irresistível Kerr McKinnon, pensa que está no Céu. Mas uns dias depois, quando descobre a que família ele pertence, tem a certeza que está no Inferno. É que toda a gente em Ashcombe sabe o que aconteceu há onze anos, e a mãe de Maddy prefere destruir todos os McKinnon com as próprias mãos a permitir que a filha namore com um deles. 
Maddy sabe que deve resistir ao amor, mas que culpa tem ela que o seu príncipe encantado seja um fantasma do passado?
A história de Romeu e Julieta renasce com o charme e o delicioso sentido de humor que só Jill Mansell possui."
                                                                                                         (sinopse da Wook) 
 
A história de Romeu e Julieta recontada para os nossos dias.


Arranjei uma nova companhia para o autocarro, para o comboio, para o sofá, para a cama. Sou uma romântica incurável e o livro tem todo o ar de que vai cair nas minhas graças. É baseado numa das mais bonitas histórias de amor, e claro que é uma das minhas preferidas. Já não é o primeiro livro que leio da autora. Comecei com "Pensar em ti" e as expectativas ficaram altas - é uma história que poderia acontecer a qualquer um de nós e com um final igualmente real, sendo cada uma das páginas marcadas com uma gargalhada ou com uma lágrima ao canto do olhos.. Jill Mansell conquistou-me com o seu humor mas também com o seu lado mais doce. 
Espero que desta vez o final não seja tão aberto, que mostre uma linha mais directa com aquilo que o futuro irá reservar às personagens.

domingo, 18 de março de 2012

Who is it?


Há vários anos tive a ideia de criar um espaço meu, online. Já me aventurei duas vezes e nenhuma delas resultou. A primeira vez foi um projecto com outra pessoa e foi um falhanço, assim como a amizade. Da segunda vez, limitava-me a transcrever músicas ou imagens e depressa me fartei.
Desta vez o rumo parece-me diferente. Estou descontraída mais ao mesmo tempo tenho a dedicação que antes me faltou. Pensei várias vezes se devia assumir a minha identidade do blog e já me perguntaram o porquê de não o ter feito. Não tem nada haver com vergonha, nem com medo. Não, simplesmente o anonimato dá-me uma maior liberdade de escrita, não tenho de estar preocupada, traz-me uma determinada descontração.
Há um par de pessoas que sabe quem sou e segue o blog, de resto não sabem quem eu sou. Conhecem outro lado de mim - 
sabem coisas sobre mim, umas mais privadas e outras comuns. 
Se vou revelar quem sou? Quando vão poder associar uma cara a quem escreve? Talvez um dia, mas não por agora enquanto ainda é tudo tão recente, enquanto ainda não tenho essa vontade.

Guerrilha # 3

A quantidade de pessoas que gosta, que segue e que se prende a uma série televisiva é cada vez maior. Foi essa quantidade de fãs que trouxe a este segmento o Marketing de Guerrilha.
Anteriormente já dei as linhas bases daquilo que é a Guerrilha, portanto é aplicar às séries, até aqui é simples. Pensar em grande, pensar no diferente - maybe not so easy. Se as sérias brilham no televisor, porque não brilhar também pelas ruas?
E atenção, Portugal cada vez mais acompanha esta evolução e, como podem ver em algumas das imagens que seguem, e acrescentaria que o estão a fazer muito bem.


Ugly Betty, The Walking Dead, Sopranos

Dexter

Lost (Perdidos)- comunicação feita para a Fox - em Portugal
Dr. House, também em Portugal

Kill Bill 2 - Nova Zelândia

sábado, 17 de março de 2012

Estojo Primeiros-Socorros

Como bons leitores que eu sei que são vão aperceber-se que fico muitas vezes doente. As minhas amigas dizem que não brinquei na terra o suficiente. Talvez tenham razão. Hoje é noite de festa e eu estou que não me aguento de pé. Porém há situações que merecem o esforço e a aniversariante em questão merece isto e muito mais. 
Então lá saí eu da cama a muito custo, tomei um banho daqueles bem quentinhos, escolhi o outfit e ainda me maquilhei. Quando me olhei ao espelho até já nem tinha assim tão mau aspecto. Dizem que a maquilhagem faz milagres, eu acho que sim e hoje foi a prova disso. Mas há sempre um "mas" - tentem lá fazer milagres com maquilhagem de má qualidade que depois falamos. Investi em produtos básicos de boa qualidade (dentro do meu orçamento claro) e acho que assim mais rasca só mesmo o pincel.


E as dez maravilhas do meu estojo de primeiros socorros são:

Máscara Kiko Ultra Tech e Máscara Volume Million Lashes da L'óreal
Lápis Contour 01 Noir da Bourjois e Lápis Kiko Double Glam 09 (castanho terra e ameixa)
Lipstick L'óreal Aishwarya Rai 708
Eye Shadow Duo 104 Strawberry fudge da Clinique
Base Gorgeous Medium da Benefit, Glam Bronze 102 da L'óreal, Blush Dallas da Benefit. 
Para acabar um pincelito da Primark.



sexta-feira, 16 de março de 2012

Lingerie

















Quando quero seduzir? Recorro à lingerie.
Quando quero sentir-me poderosa? Recorro à lingerie.

Acho que a lingerie é das partes mais importantes de um guarda roupa. Com as medidas certas, pode fazer a diferença na forma como a roupa assenta no corpo. Esconde ou sobressai determinadas zonas do corpo feminino. Dá confiança e eu adoro lingerie. Adoro as cores, os materiais e os conjuntos. Tenho um bocadinho de tudo. Desde os conjutos mais básicos aos mais sensuais. Meias e ligas, corpetes e soutiens, strings ou boxers. Cada dia e cada outfit pede uma lingerie diferente e escolher? É um prazer!



quarta-feira, 14 de março de 2012

Little Secret # 4

Fiz uma sessão de tarôt.

Atenção, isto foi uma experiência minha, entendo que sejam cépticos, que não acreditem, que talvez nem queiram saber do assunto. Faz pouco tempo que experimentei. Estava receosa, não sei se era medo do que poderia ouvir ou apenas a confirmação.  Normalmente há assuntos acerca dos quais as pessoas ficam reticentes em falar, e por vezes até pensar. O Esoterismo é um deles. Basicamente a arte de deitar as cartas do tarôt descende de um método muito antigo para fazer previsões do que pode acontecer no futuro de uma pessoa. 

O tarôt esotérico é constituído por 78 arcanos e encontra-se dividido em dois grandes grupos: os arcanos maiores e os arcanos menores. O baralho usado (não sei se este é o termo certo) foi o dos arcanos maiores, com 22 cartas com 22 símbolos diferentes (Mago, Papisa, Imperatriz, Imperador, Papa, Enamorados, Carro, Justiça, Ermita, Roda da Fortuna, Força, Enforcado, Morte, Temperança, Diabo, Torre, Estrela, Lua, Sol, Julgamento, Mundo, Louco). Para a leitura das cartas ser viável, a pessoa em questão deve ter vocação, ligação espirítual e estudos na área - formação superior. A interpretação das cartas não é a solução para nenhuma das doenças ou problemas mas sim a indicação do que poderá acontecer em diversas áreas da nossa vida, como no amor, trabalho ou família.

Apesar de todos os receios o resultado foi bastante bom. Foi uma experiência agradável, sem nenhum episódio macabro como se vê na televisão, nem foi uma pessoa vestida pronta para ir para o Carnaval, nem era um professor Karamba e afins. Foi num lugar calmo, que transmitia muita serenidade o que é fundamental, e ela era uma pessoa igual às outras, com formação na área e pouco sabia da minha vida. O certo é que bateu em cheio em tudo, não falhou nada do presente e o futuro? Bem, nada do que foi dito parece impensável ou impossível.

terça-feira, 13 de março de 2012

domingo, 11 de março de 2012

Ritmos # 8

"Do what you want 'cause it's your own sky"
... uma das músicas que mais mexe comigo - Land of a Thousand Words, dos Scissor Sisters.


Caça Tesouros # 2

Cada um de nós tem uma mania, mais especificamente no que toca a coleccionar. Alguns coleccionam postais, pacotes de açúcar ou tazos (ainda há disto?). 
Adoro canetas. Tenho imensas. Mas houve uma colecção em particular, que ainda hoje uso.

Quem não se lembra das Uniball que tinham cheiro? 



Na altura andava no segundo ciclo, talvez no 7º ou 8º ano, e lá na turma era raro aquele que não tinha pelo menos uma caneta destas, até houve quem tivesse todas.
Eu não queria saber do cheiro, as cores eram exclusivas e eu adorava. Ainda hoje tenho tendência para me desgraçar com canetas. Tenho carradas, desde as mais engraçadas às mais profissionais. E o melhor? As Uniball ainda cá estão, prontas para muita escrita.

sexta-feira, 9 de março de 2012

Autocarro, bilhete e manias

Os transportes públicos são fundamentais no dia-a-dia da grande cidade de Lisboa. E eu vou acrescentar Cascais e Sintra. Mas cada vez mais as faltas de respeito, a falta de civismo, a falta de educação e a falta de maneira para saber estar é muita. Comboio, metro, eléctrico, barcos, é quase sempre o mesmo. Mas autocarro é o alvo do dia.



Há determinadas situações características dos autocarros. Já assisti a todas e não foram todas no mesmo dia, desta vez não e ainda bem. Tenho amor ao que me resta da minha sanidade mental e, pelos casos que se seguem, temo por ela. 

- O cheiro. Seja ele transpiração, o mais famoso, ou a mistura de tal essência com mais de cinquenta perfumes diferentes e normalmente cheiro a lixívia e comida.  
- Conversas, normalmente de mulheres, de uma ponta para a outra do autocarro. O timbre agudo das vozes é típico.
- Passar ao pé de uma paragem de autocarro, em dia de chuva, e molhar todas as almas que estão à espera de transporte é desumano!
- Birras porque a senhora da camisola cor-de-rosa passou à frente da senhora com o vestido preto. E depois todos discutem, e depois há barulho. Vá, menos confusão por tão pouco.
- A pessoa do lado que passa a viagem a espreitar para o visor do telemóvel, para ler as mensagens. Às vezes conseguimos ver a acabar a acenar negativamente... Azar.
- A pessoa que decide ir ler ao mesmo tempo os mesmos livros que estamos a ler. Revistas e jornais também contam.
- Crianças mal-educadas. Pior, os pais a rirem da parvoíce da criança. Pior ainda, o resto dos passageiros a rir.  
- Motoristas ao estilo GTA ou Need for Speed. Curvas, entradas em rotundas literalmente à campeão, desrespeito por semáforos. Diário.
- Existem headphones, para cada um ouvir o que quer. Hoje em dia parece que cada um julga ser dj e toca de pôr todos os passageiros a ouvir o mesmo. Obrigadinha!
- Quando os motoristas se apercebem que alguém não tem bilhete e param o autocarro até que a pessoa em questão adquira o título ou simplesmente saía. Como rebeldes que são, ficam. Boa amiguinho, se já fizeste o teatrinho todo faz o favor de te retirares que tenho mais que fazer.

PrintScreen # 2


terça-feira, 6 de março de 2012

Entre.linhas # 1



Quando vi o livro nas prateleiras das livrarias, ignorei. Quando reparei na Isabel Allende a falar na televisão sobre o livro, ignorei. 
No Natal foi impossível ignorar que era um presente para mim.
Queria aproveitar as férias de Natal para ler. Comecei  e foi um tormento. As páginas custavam a passar, a Maya era uma chata e a história não desenvolvia. Tão depressa se falava do presente como do passado mas sem lógica, não entendia nada. E atenção, comigo normalmente é o contrário, já que percebo as coisas cedo demais.
Custava-me a acreditar que a Isabel Allende tivesse mesmo escrito este livro. Comecei a pô-lo de parte mas achei injusto, resolvi dar uma segunda oportunidade - à Maya e à Allende.
Não me arrependi. Passadas algumas páginas era impossível descolar os olhos do livro e parar de ler. O passado nas drogas é bastante descritivo, assim como aquilo que fazia por uns tragos de álcool ou heroína.  Ah sim, por isso é que ela tem um ar tão doente na capa, está completamente perdida no submundo da droga.  A história relata o seu passado, asneira atrás de asneiras são descritas no seu caderno, caderno esse que decidiu começar a escrever enquanto se encontrava escondida no Chile por ordem da avó, para evitar problemas pelas asneiras do seu passado.  
Vale a pena ler, e antes de acharem que já contei tudo o que se passa no livro desenganem-se. Há muitas histórias, umas bastante chocantes, outras mais tranquilas, mas sempre imprevisíveis.  

Expectation


"E de novo acredito que nada do que é importante se perde verdadeiramente. Apenas nos iludimos, julgando ser donos das coisas, dos instantes e dos outros. Comigo caminham todos os mortos que amei, todos os amigos que se afastaram, todos os dias felizes que se apagaram.

Não perdi nada, apenas a ilusão de que tudo podia ser meu para sempre."
Miguel Sousa Tavares

É das frases com que mais concordo. Todas as pessoas que passaram na minha vida deixaram um pouquinho delas mas também levaram um pouquinho de nós , como disse uma vez Antoine de Saint-Exupéry - autor do livro Princepezinho. Levaram e deixaram memórias, sorrisos e lágrimas. Tanta coisa.

Já me desiludi várias vezes e cheguei à conclusão que se isso aconteceu a culpa não foi totalmente das outras pessoas, mas em parte foi minha. 

Porquê? 
Porque me deixei iludir, criei imagens e exceptativas a que as pessoas não corresponderam. Eu provavelmente já desiludi uma, duas três ou dez pessoas. Todos nós desiludimos e somos desiludidos. Mas iremos condenar todos os nossos sonhos porque um se tornou num pesadelo? Don't think so.


Ritmos # 7

My favorite things é um original do filme Sound of Music. Gosto muito do filme assim como os desenhos animados que via na Bélgica - Les enfants du Capitaine Trapp.
Para celebrar a época natalícia, foi escolhida para integrar na série Glee.