terça-feira, 27 de março de 2012

Diário de um divórcio # 4

Há uns dias houve a primeira reunião com a advogada para dar início ao processo de divórcio - burocracias e papelada, partilhas, dinheiro, direitos e deveres. 
Continua a ser difícil lidar com a situação, a falar nela e até a escrever. 

Este fim-de-semana trouxe-me aquilo que pedi em silêncio, mesmo sem saber - reforços.


Precisava o carinho dos meus avós. Vivem longe mas fazem de tudo para parecem mais perto, e é uma situação que os está a afectar (não só o divórcio mas também estarem longe). Mas vieram cá ter, vieram trazer toda a sua calma e sabedoria, a minha avó sempre com os melhores dotes culinários e o meu avô sempre com a calma e humor. Sentia tanta falta. A minha mãe arrebitou logo, não há nada como o conforto que os pais trazem e ela estava a precisar mais que qualquer pessoa. O puto também veio, está tão grande e na idade engraçada, em que tudo o que diz ou faz só dá para rir. 
Mas não foram só os avós, os amigos também marcaram bem este fim-de-semana. É certo que estamos muitas vezes juntos mas houve alguma diferente - estávamos todos mais soltos, mais engraçados, mais palhaços, mais divertidos, mais humorados, menos sérios, cheios de genica e sempre a abrir. Foi bom, comecei a noite a falar no assunto dos meus pais, e disse tanta coisa que o ambiente começou a ficar pesado, mas depressa se deu a volta e o resultado foi a animação de que falei. Sabe bem ter amigos assim, que eu sei que estão sempre cá para mim, que dão o ombro para chorar mas que também dão um abanão quando é preciso. Sábado foi mais caseiro, em frente a playstation com uns jogos de luta. Achava que não tinha jeito nenhum mas enganei-me, até tenho algum (e foram eles que disseram). Pelo menos ganhei algumas vezes. Sabe bem variar do habitual.

O melhor de tudo isto foi mesmo ser inesperado, não estarmos à espera. Foi espontâneo e era disto que eu estava a precisar. 

10 comentários:

  1. Não sabia que os teus pais se tinham divorciado... Só agora é que li os posts. Não imagino a dor que tal acontecimento provoca porque nunca passei por ele, por isso não vou dizer aquele cliché pavoroso do: sei pelo que estás a passar. Espero que tudo corra bem, dentro do possível, e que o divórcio seja apenas dos pais e não da família inteira. Beijinho. Be strong.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Quando oiço alguém vir com esse cliché do "sei pelo que estás a passar", apesar de não ser com má intenção, acaba por me deixar a ferver por dentro. É difícil saber pelo que alguém está a passar até porque cada situação é diferente, até entre feitios. Pior mesmo só quando me dizem "Deixa lá que isso passa".
      Agradeço a força e são estes comentários que me dão um alento diferente e me dão o empurrão que preciso.
      Obrigada Lizzie.

      Eliminar
  2. É nestas alturas que mais precisamos da família e amigos, não tenhas dúvidas. Pena é quando nos falham e por isso, tudo demora mais tempo a superar.
    A tua mãe está a passar por uma fase em que precisa do conforto de quem a ama e tu tens um papel muito especial ;)
    Um beijo para as duas, mãe e filha.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eles são um pilar, da mesma forma que todos os "seguidores" aqui do Cheque Mate também o são, tu incluída.
      Mesmo da situação mais negativa acabamos por tirar sempre alguma coisa positiva, daqui posso referir a aproximação entre mim e a minha mãe (ainda mais do que já éramos) e saber com quem posso ou não contar (porque também houve quem me tenha falhado). Tenho a certeza de que tirarei mais pontos positivos no meio desta situação.
      Beijinho

      Eliminar
  3. Respostas
    1. Obrigada Green, e espero continuar a mostrar-vos no blog que tou a superar =)

      Eliminar
  4. ainda é cedo querida, mas vais ver que te vais "habituar" a essa ideia! :)
    beijinhos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Aos bocadinhos vou começando a acomodar-me à situação, mas há coisas tão pequenas que nunca pensei que magoassem tanto. Mas dizem que o que não mata só nos deixa mais fortes, e é verdade.

      Eliminar
  5. Avós, sem saberem são muitas vezes um suporte enorme para as nossas emoções e fraquezas!
    Tanto tu como a tua mumy aproveitem o carinho deles ( e restante familia) e dos amigos e tudo corre bem :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. E a sorte é que tenho duas famílias, familiares e amigos

      Eliminar